“A nossa liberdade é o que nos prende”

Atibaia, 04 de agosto de 2018

Ouvindo “Mais uma Vez” – Jota Quest

 

Risos… começo este artigo rindo de mim mesma. Às vezes nem eu acredito nas conexões da minha mente e em como as músicas que escuto me inspiram a pensar nos textos que escrevo aqui no blog.

A música de hoje, por exemplo, poderia muito bem contar parte da minha história e do Lu. Mas não… ela me conectou exatamente ao momento que vivo hoje minha relação de trabalho.

Está com tempo? Vou te explicar 🙂

Desde o meu primeiro dia de trabalho, no dia 06 de março de 2017, eu me apaixonei pela nova configuração dos meus dias: mais corridos e mais plenos. De lá pra cá, neste 1 ano e 5 meses de Soul, muita coisa já aconteceu: mudamos três vezes de escritório, mudei algumas vezes de função, mudei inúmeras vezes de estação de trabalho, mas uma coisa não mudou – meus cinco sentidos aguçados.

Na casa da Cris, na sala 19 ou na sala 12, as sensações sempre foram as mesmas:

  1. O tato vindo dos abraços diários em meus colegas/amigos
  2. O olfato com o cheirinho de café toda manhã e com o cheiro de canela que eu amo no escritório
  3. O paladar que se derrete todos os dias com a nossa refeição que chega sempre com muito amor e um tempero pra lá de especial
  4. A audição que se alegra com a trilha sonora diária e por último,
  5. A visão para a natureza que sempre foi muito inspiradora.

E na verdade, só pude realmente pensar em tudo isso agora que estou longe. Lembro de uma citação de Saramago, que gosto tanto:

“É preciso sair da ilha para ver a ilha. Não nos vemos se não saímos de nós.”

Parece confuso, né? Mas é que poucas semanas atrás, a Cris me chamou pra conversar e chegamos à conclusão que poderia ser bom pra mim fazer home-office, já que o silêncio é algo que me dá tanta paz e que me traz mais inspirações para escrever. ♥

Na verdade, em nosso diálogo, duas palavras dela fizeram meu coração vibrar muito:

  • Liberdade e
  • Flexibilidade

Desde o dia desta conversa, tive o aval de decidir o que faria de meus dias: se ficaria em casa, se iria para o escritório, se eu faria metade-metade, enfim, o COMO ficou ao meu critério desde que isso não impactasse em nada a produtividade e entregas da agência.

E aí, começou a tocar Jota Quest.
E eu me lembrei dela me dizendo: “… a parte ruim é que sentiremos saudade …” 
E aí eu comecei a pensar em como é gostoso estar em casa produzindo e em silêncio, mas em como é especialmente bom também estar com os cinco sentidos tão apurados quando estamos todos juntos no escritório.
E aí eu me lembrei que eu posso ter os dois. ♥
E o quanto é incrível a gente pensar que quando conquistamos a confiança, podemos ser muito mais livres.

Então, eu dedico a música do Jota Quest à Cris, que vem quebrando todos os paradigmas sobre liderança e gestão, me inspirando cada vez mais a lutar por um futuro próspero, porque é isso que ela sempre diz: “quando vocês estão fortes, a Soul se fortifica”.

Por tudo que já vivemos até aqui, é que exatamente neste ponto da música, eu me lembrei desta oportunidade, deste emprego, desta nova vida, da liberdade:

“Você surgiu e juntos
Conseguimos ir mais longe
Você dividiu comigo a sua história
E me ajudou a construir a minha
Hoje mais do que nunca somos dois
A nossa liberdade é o que nos prende…”


Que todos um dia experienciem esta relação de emprego, é o que eu desejo.

Sejamos livres – desde que responsáveis!

Meu beijo,
L.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.