hoje é dia de LEGIÃO!

Hoje foi um dia exaustivo. Mistura de emoções. Yoga que acalma. Outras energias que balançam.
Ontem começou de novo o horário estranho do Lu, isso mexe com a gente. E eu na TPM!
Uhuuuuu! Qual o caldo desta mistura? Não, não deu em samba. Deu em Legião Urbana!

Sempre que quero extravasar, adoro escutar Legião e BERRAR cantando. Parecem leões saindo dentro de mim… uma energia deliciosa e pacificadora, por incrível que pareça.

Poucos conseguiram verbalizar os sentimentos com tamanha intensidade e paixão.
Deixou saudade.

E, no trabalho, relembramos nosso tempo de Patrulha Águia, eu e a Paula.
Escoteiro. Um dos melhores capítulos da minha vida.
Fez amigos eternos. Não há nada que pague.

Deixo a música que escolhi pra ser a do dia. Porque ela muda de melodia e intensidade todo o tempo. Traduz MUITO BEM as emoções do meu dia.
Terminou com o choro. Sem tristeza, apenas para limpeza da alma.

Namastê! __/\__

L.

—————-

Não sou escravo de ninguém

Ninguém é senhor do meu domínio

Sei o que devo defender

E por valor eu tenho

E temo o que agora se desfaz

Viajamos sete léguas

Por entre abismos e florestas

Por Deus nunca me vi tão só

É a própria fé o que destrói

Estes são dias desleais

Eu sou metal

Raio, relâmpago e trovão

Eu sou metal

Eu sou o ouro em seu brasão

Eu sou metal

Sabe-me o sopro do dragão

Reconheço meu pesar

Quando tudo é traição

O que venho encontrar

É a virtude em outras mãos.

Minha terra é a terra que é minha

E sempre será

Minha terra

Tem a lua, tem estrelas

E sempre terá

Quase acreditei na tua promessa

E o que vejo é fome e destruição

Perdi a minha sela e a minha espada

Perdi o meu castelo e minha princesa

Quase acreditei, quase acreditei

E, por honra, se existir verdade

Existem os tolos e existe o ladrão

E há quem se alimente do que é roubo.

Mas vou guardar o meu tesouro

Caso você esteja mentindo.

Olha o sopro do dragão 

É a verdade o que assombra

O descaso que condena

A estupidez o que destrói

Eu vejo tudo que se foi

E o que não existe mais

Tenho os sentidos já dormentes

O corpo quer, a alma entende

Esta é a terra-de-ninguém

Sei que devo resistir

Eu quero a espada em minhas mãos

Eu sou metal – raio, relâmpago e trovão

Eu sou metal: eu sou o ouro em seu brasão

Eu sou metal: me sabe o sopro do dragão

Não me entrego sem lutar

Tenho ainda coração

Não aprendi a me render

Que caia o inimigo então

Tudo passa

Tudo passará 

E nossa história

Não estará

Pelo avesso assim

Sem final feliz

Teremos coisas bonitas pra contar

E até lá

Vamos viver

Temos muito ainda por fazer

Não olhe pra trás

Apenas começamos

O mundo começa agora, ahh!

Apenas começamos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.