Tchau, 34! Oi, 35!

Atibaia, 16 de setembro de 2020.

Ouvindo Johnny Stimson – Smile
(A música que escolhi para representar meu ano!)

Hoje completo 35 voltas ao Sol.
Que alegria poder receber tanto carinho e me sentir inundada de amor por todos aqueles que em algum momento, ajudam a tecer os fios de minha vida, formando uma bela trama.

Desde o início do mês, como já é hábito, venho revendo as fotos de minha história. Quanta coisa importante já vivi, quanta alegria já compartilhei, quantos aprendizados. Lembro quando tinha acabado de completar 34 em 2020 e estava entusiasmada com a minha renovação de votos com o Lu – 10 anos de amor! Que momento!

Celebração de 10 anos – mesmo lugar de 2009 ♥

Pouco tempo depois, vivi a alegria de conhecer um dos lugares mais fofos que já estive e ainda por cima, em companhia de grandes amores. Depois, segui para assistir ao show do Tiago Nacaratto, reencontrei a Gabi!! Foi muito gostoso, como estava feliz!

Passei um dia inteiro offline, celebrando com carinho o presente de quem me conhece bem, e sabe que a paz e o silêncio são verdadeiro bálsamo em minha alma. A Pauleka me deu um dia de retiro de presente, me nutri de amor, de alimentação natural, do canto dos pássaros, do barulhinho relaxante das nascentes, de fruto colhido no pé, pés no chão, aula de yoga, dança circular, chazinhos que aquecem o coração, abraços e muita gratidão.

Pude ver a alegria dos meus filhos durante muitos momentos, e também neste, tomando banho de tanque com a vovó e sendo felizes curtindo suas infâncias. ♥

Ganhei este livro lindo da minha cunhada – Ichigo Ichie -, e em todos esses três títulos encontrei muita coisa significativa que me fez refletir muito! A leitura sempre me fez melhor, sempre aprendi muito e tenho nos livros uma forma de liberdade para ir em busca do que sei que melhorará meu olhar mas no momento em que eu sentir que é o certo – e não os que as pessoas acham que seja o certo. Isso sempre me ajudoou muito!

Também voltei para a terapia. E se eu pudesse te dar um conselho que fosse, ele seria: faça terapia! Tão importante quanto todos os outros tipos de autocuidado, nutrir o autoconhecimento é emocionante demais; fragmenta e quebra barreiras, diminui os medos, te ajuda a encontrar respostas… é um processo muito individual, muitas vezes leeeeeento, mas de uma qualidade tremenda que faz bem não apenas para si, mas para todos ao entorno. Foi a primeira vez que eu e o Lu experimentamos fazer parte deste processo em casal, porque nos tornamos sócios na Prosperidade. E sessões de “O Corpo Explica” nos ajudou muito a definir nossas funções, e também em como aproveitar o melhor de cada um. Me sinto uma mulher muito privilegiada e agradeço a Deus por tê-lo como parceiro de jornada, um cara sensacional que não só compartilha dores e delícias, mas que também fomenta esse tipo de melhoramento. Foi um período lindo!

Curti muito a casa dos meus pais, a cama deles – que é sempre tão deliciosa e ambiente seguro; vi meus filhos brincarem com os primos e as horas passarem durante os churrascos ou conversas em volta da mesa com um bom cafezinho mineiro. A simplicidade desses momentos chega a me emocionar e tem dias que sinto vontade de chorar pela alegria de viver em harmonia com a minha família.

Tivemos um dia assustador de tempestade, mas ali dentro, o amor fez morada e tirou todos os medos e angústias enquanto estávamos em nosso abraço. Família é cura. É paz.

Em novembro, vivi um mês de muitos reencontros. Com as Malucas foi sensacional! Apesar de ter durado pouco, esta noite revivemos momentos incríveis, conversamos seriedades e amenidades, imaginamos como seria se estivéssemos em Paris e curtimos a dádiva de termos umas às outras, tendo como companhia uma mesa de frios deliciosa e este clericot que é sempre divino.

Também pude reencontrar toda minha família e curtir todo mundo em um final de semana que foi incrível, de muita emoção, muito abraço, choro compartilhado, tantas lembranças, tantas alegrias e tanta troca. Revisitar nossa própria história é honrar quem nos ajudou a construi-la. Que momento!

Foram muitos céus, muitas reflexões, muita coisa boa vivida, sentida.

Foram tantos momentos com os amigos queridos e amados, com novos amigos tão especiais que chegaram a partir da escola das crianças… como é bom reviver tudo isso e ter a certeza de estar aqui sendo acolhida por todos, de ter pessoas boas no caminho que nos ajudam, edificam e nos auxiliam na construção de nossa história, de nossa caminhada.

Passar mais um Natal com a família completa faz sempre meu coração vibrar em profunda gratidão e me traz muita felicidade!

Fui abençoada com a chance de trabalhar com aquilo que amo e com pessoas que me edificam tanto como ser humano…

Finalmente realizei o sonho de irmos todos para a praia em família! E com um bônus em saber que o meu mais novo sobrinho Pietro estava a caminho… muito amor!

Uma das grandes emoções foi materializar o projeto da Caixa do Sentir junto com a Gabi, que na época também fazia parte deste sonho delicioso de sonhar. Entregar a primeira edição em mãos para Ana Holanda e ser recebida com tanto afeto, tanto carinho, tanta leveza e disponibilidade foi algo que me deixou realmente emocionada, tocada! Mais ainda toda essa beleza em forma de palavras que ela me presenteou enquanto contava para todos que a seguem como foi nosso encontro. Tudo muito maior do que eu podia imaginar! Uma explosão de amor!!!

Me dei de presente uma sessão de fotos com a Mimas, com tudo que mais amo fazer. Um carinho para minha alma, foi tudo tão especial!

Neste mesmo café onde tiramos as fotos, desenhei junto com a Cris o conteúdo e linha editorial para sua exposição “Permita-se”. Um mergulho em seu jeito de fotografar mulheres e em como cada uma de nós precisa ser despertada para a aceitação e consciência de que somos únicas, singulares! Um presente participar desta contrução com uma mulher tão querida como a Cris!

Março de 2020 chegou e com ele as novas instruções #ficaemcasa – por conta do novo Coronavírus. E assim seguimos, 6 meses depois. Período que nos trouxe e vem trazendo boas reflexões sobre o que realmente importa, sobre o quanto a rotina é incrivel – sinal de que não há nada fora do lugar – sobre as experiências tão distintas que estamos experienciando, sobre o que vamos querer que permaneça quando tudo voltar ao seu devido lugar. Nesta imersão familiar de dores e delícias, dias incríveis e também os incrivelmente chatos, com preocupações adultas mas com a leveza de olhar a vida através dos olhos das crianças, termino agradecendo por este ano mágico, repleto de realizações que fizeram tão para minha alma, para meu coração.

Só posso desejar que em meus 35 anos eu esteja inteira, presente, com alegria no caminhar, com motivos diários para agradecer, vivendo um dia de cada vez colocoando amor em cada átomo de tudo que me propuser…

Prosperidade e vida pulsante, com muita saúde e quem eu amo bem pertinho pra eu encher de beijo e abraço esmagador! E que eu seja forte e corajosa… Deusinho, obrigada por tanto. Você sempre tão fofo comigo!

A eles, minha maior fonte de melhoramento, minha eterna gratidão e amor do âmago.

Tchau, 34. Oi, 35!

Meu beijo,
L.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.